30
jul

Bloqueio de celular roubado

Em caso de roubo de celular, consumidores devem entrar em contato com a operadora e pedir o bloqueio do aparelho. Não há mais necessidade de informar o IMEI.

Desde 2016, os clientes não precisam mais saber o número do IMEI para bloquear um telefone roubado. Isto porque a Anatel disponibilizou novas medidas para essa função.

O código IMEI é o ‘Internacional Mobile Equipment Identity’ (Identificação Internacional de Equipamento Móvel, em português). É um número presente nos aparelhos eletrônicos.

Cada celular possui seu IMEI, com formação por quatro grupos de números em sequência.

Nos tempos atuais, as polícias civis já possuem acesso ao sistema de bloqueio de celulares perdidos, extraviados ou roubados, o CEMI (Cadastro de Estações Móveis Impedidas).

As operadoras de telefonia móvel, junto da Anatel, administram o CEMI.

Assim, o cliente pode ligar para operadora e pedir o bloqueio pelo número do telefone. Ou, solicitar na delegacia.

O objetivo da medida é diminuir o roubo de celulares, já que o aparelho ficará inutilizado.

Já em roubos de carga, os dispositivos ainda não terão linhas telefônicas registradas. Dessa forma, as empresas terão que informar os IMEIs dos celulares.

O CEMI é integrado no Brasil e no mundo, podendo ser utilizado em qualquer lugar.

Na compra de qualquer aparelho celular, é indicado que o consumidor verifique se o IMEI não está bloqueado por roubo ou furto. A consulta poderá ser feita no https://www.consultaaparelhoimpedido.com.br/public-web/welcome.

Dra. Patrícia Ferreira

OAB/RJ 209.366