09
abr

Rio de Janeiro decreta estágio de crise por causa de chuva

O Rio de Janeiro vive mais um momento de calamidade por causa das fortes chuvas. Em menos de 24 horas, são quatro mortes confirmadas e algumas pessoas desaparecidas.

Desde 20h55 da noite de ontem, o Rio está em estágio de crise, isto é, o último nível da escala de chuva. Significa que há “previsão de chuva forte, ocasionalmente muito forte nas próximas horas, podendo causar múltiplos alagamentos e deslizamentos, e transtornos generalizados em uma ou mais regiões da cidade”.

Em quatro horas choveu mais do que nos dias 6 e 7 de fevereiro, quando seis pessoas morreram por causa de outro temporal.

Os locais mais atingidos foram Barra, Jardim Botânico, Copacabana e outros bairros da zona Sul. As chuvas fortes ainda não deram trégua e seguem pela manhã de hoje.

A Prefeitura do Rio pede para a população ficar em casa. As aulas dos colégios municipais foram suspensas, assim como a maioria das faculdades e escolas particulares.

O TJRJ suspendeu todos os prazos processuais e expedientes.

Carros alagados, ônibus atolados, motocicletas cobertas de lama e pessoas andando com água até a cintura ou mais, foram cenas comuns da noite de ontem.

O dia amanheceu e os bolsões d´água seguem espalhados pelas regiões mais atingidas.

Av. Niemeyer está fechada e mais uma parte da ciclovia Tim Maia despencou. É o quarto desabamento desde que foi inaugurada em 2016. Vale lembrar que a terceira queda da via foi em outro temporal, no mês de fevereiro.

Recomendações da Prefeitura do Rio de Janeiro:

– Habitantes das áreas de risco devem ir para locais seguros, IMEDIATAMENTE;

– Moradores de áreas de encostas devem estar atentos às sirenes e estarem preparados para se deslocarem para locais seguros;

– Vias urbanas perto de montanhas e áreas inundáveis devem ser evitadas;

– Evite andar em espaços alagados e próximos a canais, rios e córregos que podem transbordar;

– Em caso de chuvas e ventos fortes, evite ficar próximos a árvores, redes elétricas ou áreas descampadas.

Os telefones de emergência são: 193 (Corpo de Bombeiros), 199 (Defesa Civil) e 1746 (Central de Atendimento da Prefeitura).

Dr. Victor Simões

OAB/RJ 218.359